Brasília receberá mais quatro novos voos internacionais até o final do ano

0
316

Ação da Secretaria de Turismo e de embaixadas promove a capital federal em países latino-americanos

Aeroporto Internacional de Brasília receberá quatro novos voos de países da América Latina em 2019. Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

Até o final de 2019, Brasília receberá quatros novos voos internacionais diretos vindos de Cancún (México), Santiago (Chile), Assunção (Paraguai) e Lima (Peru). Para promover a cidade nos países que darão origem a esses trajetos, a Secretaria de Turismo tem  promovido uma série de reuniões com representantes das embaixadas. Além dos países que terão novas rotas, os encontros estão sendo realizados com representações internacionais de países que já têm voos diretos ou que ainda poderão a ter.

A intenção é divulgar a capital federal nas cidades de origem dos novos voos e apresentar os atrativos dos outros países aqui em Brasília. “Estamos empenhados em ampliar nossas conexões com países da América do Sul e o resto do mundo.  As embaixadas são importantes parceiros para impulsionarmos o turismo na nossa capital e nos países com voos diretos. Um plano de ação conjunta é sempre mais bem sucedido”, afirmou a secretária de Turismo, Vanessa Mendonça.

Entre as ações que estão sendo trabalhadas para aumentar a visibilidade da cidade no exterior estão a distribuição de material de divulgação nos centros de Atendimentos ao Turistas de outros países e vice-versa. “Nos disponibilizaremos a nossa estrutura para vender outras cidades e eles venderão a nossa capital nas deles”, comentou a secretária de Turismo. De acordo com Vanessa Mendonça, a ideia é que também sejam promovidos festivais culturais e gastronômicos que despertem o interesse dos turistas. “Todos sairão ganhando com esse modelo proposto. Haverá incremento na economia e na geração de empregos para todos os envolvidos”.

Até o momento já foram realizadas reuniões com as embaixadas do México, Peru, Paraguai, Chile, Argentina – que já tem um voo direto em operação –  e da China. “Brasília é uma cidade muito importante, mas ainda falta promoção da capital brasileira no Paraguai e do Paraguai em Brasília. As relações entre o Brasil e Paraguai são prioritarias para nós, pois o Brasil é o principal parceiro comercial que temos”, pontuou a segunda-secretária da Embaixada do Paraguai, Cinthia Romero, que ainda frisou que a falta de conectividade direta entre as capitais brasileira e paraguaia difuculta o  intercâmbio de turistas, mas que após o início da operação do voo direto entre Assunção e Brasília esse quadro será revertido.

“Para nós essa parceria com o Governo do Distrito Federal é uma ótima oportunidade. Temos muito interesse nessa proposta”, afirmou Max Hernández, segundo secretário e chefe da Seção Consular e Encarregado de Assuntos Culturais e de Promoção Turística da Embaixada do Peru. Para Max Hernández, o início da rota entre Lima e Brasília é o início de uma grande oportunidade que deverá ser aproveitada ao máximo. “Achamos que Brasília deve ser a porta de entrada do Brasil”, ressaltou.

Argentina
Apesar de Buenos Aires, capital da Argentina, já possuir uma rota com voo direto para Brasília, a ação bilateral também foi proposta para o país que mais emite turistas para o Brasil. Em 2018, cerca de 40% dos turistas estrangeiros que vieram para o país eram argentinos. “Brasília está perto da Argentina. Esse trabalho de divulgação e a criação de novos voos beneficiará as duas nações”, frisou o ministro Rodrigo Bardoneschi, chefe da Seção Econômica da Embaixada da Argentina.