Os brigadistas florestais receberam do GDF, na manhã desta terça-feira (24), diplomas de Honra ao Mérito. Eles foram entregues pelo presidente do Brasília Ambiental, Cláudio Trinchão, e pelo secretário do Meio Ambiente, Sarney Filho | Foto: Divulgação

Muito gratificante. Foi assim que a brigadista florestal Juliana Salles dos Santos, que estreou este ano na equipe do Instituto Brasília Ambiental, definiu a experiência de combater o fogo nos parques e Unidades de Conservação do Distrito Federal. Ela e mais 147 brigadistas florestais receberam do GDF, por meio da Secretaria de Meio Ambiente e do Brasília Ambiental, na manhã desta terça-feira, (24), diplomas de Honra ao Mérito. Por medida de prevenção, devido à pandemia, a solenidade ocorreu em duas etapas. A primeira, às 8h30, no Parque Ecológico de Águas Claras, e a segunda, às 10h30, no Jardim Botânico de Brasília (JBB).

Para Juliana, que já tinha experiência como voluntária no combate ao fogo na Chapada dos Veadeiros, a solenidade encerrou uma atividade pela qual tem gratidão. “Agradeço muito por esta oportunidade que foi marcante na minha vida. Participei de uma equipe que me deu muito apoio e, em nenhum momento, pelo fato de eu ser mulher, me deixou de fora de qualquer operação”, afirmou.

A atuação desses profissionais foi fundamental para a redução, pela metade, das áreas queimadas, em comparação a 2019. O Parque Ecológico de Águas Claras e o Jardim Botânico foram escolhidos para os eventos pelo fato de terem sido “fogo zero”, ou seja, duas unidades ecológicas nas quais não houve registro de focos de incêndio. Foi também uma forma de dividir as equipes e evitar aglomeração, em função da pandemia da Covid-19. O chefe de brigada florestal da equipe do parque de Águas Claras, Flávio Henrique, ressaltou o sucesso da empreitada. “Este ano fizemos aceiros preventivos que funcionaram bem, inclusive junto com a população que frequenta o parque e que atua como uma guardiã desse espaço ecológico. Como resultado não tivemos nenhum foco de incêndio no parque”, comemorou.

Agradeço muito por esta oportunidade que foi marcante na minha vida. Participei de uma equipe que me deu muito apoio e, em nenhum momento, pelo fato de eu ser mulher, me deixou de fora de qualquer operaçãoJuliana Salles, brigadista florestal

Respeitando regras de proteção e o distanciamento social, os brigadistas foram chamados nominalmente para receber diplomas de Ordem ao Mérito entregues pelo secretário do Meio Ambiente, Sarney Filho, e pelo presidente do Brasília Ambiental, Cláudio Trinchão. “Os brigadistas merecem o nosso respeito, nossa homenagem e reconhecimento. Estamos caminhando para, em 2021, fazer um trabalho melhor ainda e espero repetir esse feito aproveitando a experiência de vocês, para que possamos sair na frente com as prevenções, cuidando dos parques.”, afirmou Sarney Filho, na cerimônia de entrega dos certificados.

O secretário ressaltou que o trabalho realizado no DF se tornou referência nacional na prevenção e combate ao fogo. “Tivemos aumento de queimadas em todos os biomas brasileiros, inclusive no Cerrado, Pantanal e Amazônia. E, em Brasília, podemos dizer que foi uma exceção. Conseguimos reduzir a perda da biodiversidade em quatro mil hectares, 50% menos que o ano passado, embora a situação climática estivesse mais adversa. Mas o trabalho desenvolvido pelo Brasília Ambiental, com a Secretaria do Meio Ambiente, com o apoio do governador Ibaneis Rocha, foi importante e os resultados estão aí. Queremos continuar sendo referência nacional e, para isso vocês, brigadistas, foram importantes, não só no combate às queimadas, mas na prevenção”, afirmou. O secretário agradeceu, também, a parceria do Corpo de Bombeiros do DF. 

As adversidades do período e as perspectivas para o futuro foram destacadas pelo presidente do Brasília Ambiental, Cláudio Trinchão. “Foram guerreiros que enfrentaram na pandemia, um período atípico, a situação dos incêndios, e não poderíamos deixar de agradecer e reconhecer a importância dos nossos brigadistas florestais. Desde março, criamos uma diretoria específica para atender às demandas do setor e, com isso, avançamos muito na redução das queimadas. Já estamos trabalhando no planejamento para 2021 a pauta de proteção das unidades de Conservação é prioridade para o Brasília Ambiental”, anunciou Trinchão.

Homenageados

As homenagens começaram pelas mulheres da equipe. Este ano, o Brasília Ambiental contou com quatro integrantes do sexo feminino, como a brigadista Juliana Salles dos Santos, que atuou na base da brigada no Parque Ecológico Águas Claras. O objetivo no próximo ano é aumentar ainda mais a participação feminina. “O trabalho não é fácil, exige muito da gente, principalmente no combate ao fogo, mas nós, mulheres, damos conta de realizar esse serviço. Nunca sofri preconceito da equipe por ser mulher, todos sempre foram muito parceiros”. Para Juliana a motivação na escolha da profissão veio quando ela fez um trabalho voluntário em um incêndio na Chapada dos Veadeiros. “Quando vi a proporção do fogo percebi que minha ajuda poderia ser muito maior. Aí decidi: é o que quero fazer”, enfatizou.

Esse também é o primeiro ano da brigadista Fernanda Alves Ferreira, que deixou outras opções de trabalho para se dedicar no combate ao fogo profissionalmente. “Poder ajudar a proteger a natureza e os animais, para que os parques possam ser preservados e aproveitados pela população, é gratificante. Moro em chácara e já ajudava a apagar fogo perto de casa, foi daí que veio a motivação para fazer o curso e poder trabalhar na área. Quando veio a oportunidade para ser brigadista, me candidatei”, conta.

Foto: Divulgação
A homenagem aos brigadistas vem como um reconhecimento pelo esforço e excelente trabalho | Foto: Divulgação

O brigadista Gilberto Castro é veterano no combate ao fogo e entende bem a importância do trabalho que realiza para a preservação do Cerrado. “Eu amo minha profissão. O trabalho de um brigadista florestal é fundamental para a proteção do meio ambiente e dos parques. Sem nosso trabalho na prevenção e combate o nível das queimadas seria muito mais alto”, ressaltou. Ele defendeu que a contratação do serviço ocorra o mais cedo possível, para reforçar principalmente no período de prevenção. 

Missão cumprida

Com uma equipe maior e as contratações feitas mais cedo, o trabalho do Plano de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais (PPCIF), coordenado pela Sema e em parceria de outros órgãos do GDF, pode ser mais efetivo. O resultado foi a redução das ocorrências de incêndios, que caíram pela metade. “Conseguimos contratar pela primeira vez 148 brigadistas, no período certo. Tivemos o apoio do governo, dos parceiros. E apesar de estarmos vivendo um ano muito difícil com pandemia, incêndios florestais no Brasil todo, aqui no DF conseguimos uma redução significativa para preservação do nosso Cerrado. O trabalho de vigilância dos brigadistas foi fundamental para alcançar essa redução de área queimada.” Disse Carolina Schubart, especialista da Sema e coordenadora do PPCIF.

A homenagem aos brigadistas vem como um reconhecimento pelo esforço e excelente trabalho realizado, enfatizou o diretor da Diretoria de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais (DPCIF) do Brasília Ambiental, Pedro Cardoso. “Os brigadistas se empenharam muito, sábados, domingos, feriados, todos os dias, para apagar os incêndios essa temporada. Esse certificado é um reconhecimento do governo pelo trabalho prestado e esperamos que ano que vem eles voltem com mais força ainda para termos um resultado positivo como em 2020. Conseguimos reduzir as áreas queimadas e ocorrências nos parques, tão importantes para a população do Distrito Federal que a gente precisa cuidar e preservar muito bem. Consideramos que nossa missão foi cumprida!” reforçou.

Para Cláudio Trinchão, os brigadistas foram 148 guerreiros que se dispuseram a enfrentar, em plena pandemia, um período atípico e diferenciado, os incêndios florestais, e o fizeram com total êxito. “Estamos aqui para agradecer e reconhecer a importância do trabalho dos nossos brigadistas florestais”, destacou o gestor, pedindo uma salva de palmas de todos aos homenageados. Ele chamou a atenção para o trabalho estratégico de planejamento realizado este ano pelo órgão, com Secretaria de Meio Ambiente (Sema), que coordena o Programa de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (PPCIF) e a criação da Diretoria de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (DPCIF), do Instituto.

Também estiveram presentes na solenidade os administradores de Águas Claras, André Queiroz; do Jardim Botânico,  Antônio de Pádua; a deputada federal Flávia Arruda; a diretora do JBB, Aline de Pieri;  o coronel do Corpo de Bombeiros do DF, Vicente Tomaz de Aquino Júnior; o tenente-coronel do Corpo de Bombeiros; e a superintendente de Unidades de Conservação, Biodiversidade e Água (Sucon) do Instituto, Rejane Pieratti.

*Com informações da Sema e do Brasília Ambiental

Fonte: Agência Brasília

Deixe uma resposta