Desde o início de janeiro, a cidade de São Paulo registrou 13 casos de novas variantes do novo coronavírus. Nove destes casos se referem à variante identificada primeiramente em Manaus. O restante, à variante identificada primeiramente no Reino Unido. A informação é da Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo.

As variantes são preocupantes porque há a possibilidade de trazerem alterações na transmissibilidade, na letalidade e ainda ocasionarem reinfecções. Todos esses fatores estão sendo estudados e analisados em todo o mundo para verificar as reais complicações.

Das infecções confirmadas da variante de Manaus, oito são em moradores residentes de São Paulo e um é morador de Manaus internado na capital paulista. Desses oito moradores de São Paulo, um deles não teve contato com pessoas que estiveram na região norte do país.

Além destes, seis casos são analisados como suspeitos e aguardam resultado de amostras pelo Instituto Adolfo Lutz.

No sábado (14), a secretaria havia confirmado o primeiro caso de transmissão comunitária da variante de Manaus na cidade de São Paulo, como é a chamada a transmissão local, de alguém que não teve contato com moradores da região de origem da variante.

Mutação inglesa

Dois dos quatro casos da variante do Reino Unido em São Paulo haviam sido detectados no início do ano . Os outros dois foram comunicados ao município na tarde de ontem (15). Estes últimos dois casos relataram não terem se deslocado e nem terem tido contato com alguém de fora do país. A secretaria informou que vai aprofundar o rastreamento dos contatos dessas duas pessoas.

A secretaria informou que já tinha antecipado e reservado 10 leitos, totalmente isolados, para o atendimento desses pacientes. A secretaria informou ainda que, caso seja necessário, a unidade poderá ampliar o espaço. As pessoas com suspeita de terem a variante e seus contatos próximos estão sendo monitorados e orientados a manter isolamento.

Estado

Em todo o estado de São Paulo foram confirmados 25 casos de infectados com a variante de Manaus. Além dos nove casos na capital paulista, foram registrados três em Jaú, um em Águas de Lindóia e 12 em Araraquara. As informações são da secretaria estadual da Saúde. 

A secretaria também informou a secretaria que foram identificadas sete pessoas infectadas pela variante britânica, sendo cinco delas na capital paulista, uma a mais que os dados da prefeitura, e duas em Sorocaba. 

Segundo a secretaria, a confirmação das novas variantes tem ocorrido por meio de sequenciamento genético, além de investigação epidemiológica dos casos, como relatos sobre histórico de viagens e contatos com moradores dessas regiões onde as variantes foram observadas primeiramente. Ainda segundo a secretaria, não há confirmação científica de que essas variantes são mais transmissíveis ou que provoquem quadros mais graves. Também não há comprovação sobre ineficácia das vacinas contra as variantes. 

A secretaria reforça que para combater o novo coronavírus e suas variantes é necessário que a população continue usando máscara, higienizando as mãos, mantendo distanciamento social e tomando a vacina. 

Matéria ampliada às 13h09

Fonte: Agência Brasil

Deixe uma resposta