Sejus promove semana de combate e prevenção às drogas

0
942

Trata-se de uma proposta interventiva que busca a qualidade nos caminhos de prevenção às drogas dentro da escola e na comunidade

A Secretaria de Justiça e Cidadania do Distrito Federal (Sejus-DF) promove de 24 a 28 de junho uma semana de combate e prevenção às drogas. As iniciativas começam nesta segunda-feira (24) nas escolas com palestras e outras ações promovidas por órgãos do Governo do Distrito Federal (GDF). Já no dia 27 de junho, acontece o lançamento do Programa Drogas: Prevenção e Ação, que visa prevenir o uso indevido de drogas em espaços educacionais e sociais do Distrito Federal.

O Programa Drogas: Prevenção e Ação é uma iniciativa da Subsecretaria de Enfrentamento às Drogas (Subed) da Sejus. Trata-se de uma proposta interventiva que busca a qualidade nos caminhos de prevenção às drogas dentro da escola e na comunidade, para a construção de uma cultura de paz que ressoe em toda a sociedade e em seus diversos espaços. A proposta da Sejus está aliada ao Programa Educação para a Paz da Secretaria de Estado de Educação do DF, que visa prevenir violências no contexto escolar e construir uma cultura de paz social.

As ações acontecem por ocasião do Dia Nacional de Combate e Enfrentamento às Drogas, instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) no ano de 1987 e comemorado em 26 de junho.

Para o secretário da Sejus, Gustavo Rocha, através da prevenção pode-se diminuir o uso indevido de drogas, evitando danos e riscos à sociedade. “Logo, pode-se dizer que a prevenção se caracteriza como uma prática educativa e a escola é um espaço promissor para a efetividade deste trabalho”, disse, destacando a importância da parceria com a Secretaria de Educação.

Pesquisa

A Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar 2015, a PeNSE 2015, investigou o uso de drogas ilícitas tais como: maconha, cocaína, crack, cola, loló, lança-perfume, ecstasy, oxy etc. Os dados mostram que 17,8% dos escolares do 9º ano do ensino fundamental no DF já usaram drogas ilícitas, sendo esse percentual de 18,9% entre os meninos e de 16,8% entre as meninas. Quando considerada a dependência administrativa da escola, os alunos de escolas públicas (19,7%) aparecem com mais frequência à experimentação de drogas ilícitas do que àqueles de escolas privadas (12,2%).

“Os resultados são alarmantes, os números representam aproximadamente o dobro da média nacional, bem como aponta o Distrito Federal como o número 1 deste triste ranking”, disse o Subsecretário da SUBED, Rodrigo Barbosa.

Semana antidrogas

Em um primeiro momento será trabalhada a capacitação de profissionais que lidam diretamente com a temática da drogadição nas escolas, dentre eles orientadores educacionais e conselheiros tutelares. No dia 27 acontece o I Seminário de Enfrentamento às Drogas nas Escolas a realizar-se durante todo o dia no CEM 2 de Ceilândia.

A ideia é a integração de políticas públicas com outros órgãos e a formação de redes de proteção que contribuirão para facilitar a comunicação entre os diversos atores envolvidos com a temática e que tendem a prevenir comportamentos inadequados e danos à sociedade provenientes do uso inadequado de drogas.

*Com informações da Secretaria de Justiça e Cidadania